AS ABELHAS

O mundo maravilhoso e fascinante das abelhas...

As abelhas são insetos bastante conhecidos por todas as pessoas através da abelha de mel, também chamada europeia ou abelha Europa, que na verdade não constitui mais que uma espécie, num mar de cerca de 20.000 espécies tecnicamente consideradas abelhas. Deste número poucas são as abelhas sociais, isto é, que convivem em grupos de seres com funções específicas; estas não passam de aproximadamente 500 espécies.

Desde o surgimento do homem na Terra, o mel vem sendo utilizado principalmente como alimento, mas também para a escrita, a exemplo dos sumérios na Mesopotâmia. Os egípcios usavam o própolis como bactericida e para embalsamar as suas múmias. Os Gregos e Romanos seguiam o provérbio: "Mel no interior e óleo no exterior". Antes mesmo do surgimento do homem na Terra, as abelhas já existiam. Elas exerceram um importante papel entre os Egípcios, Gregos e Romanos. 

No Egipto, existe até hoje a dança típica chamada "Passo da Abelha". Na Grécia eram valorizadas no comércio e na literatura. As antigas moedas gregas, numa das faces, estampavam uma abelha como símbolo de riqueza. Os romanos veneravam-nas como símbolo de admiração e de defesa de seu território. Por muito tempo, na França, constituía grande honra receber uma medalha de ouro estampando uma colmeia povoada de abelhas. Luís XII, muitas vezes, usava seu pomposo manto real todo bordado de abelhas douradas como sinal de mansidão e bondade. Como as abelhas foram importantes desde os primórdios da humanidade, sendo símbolo de defesa, riqueza e tema de escritos do sábio Aristóteles. Também hoje as abelhas continuam sendo produtoras de alimentos naturais riquíssimos, tão essenciais para esta humanidade que a cada dia sofre de fome crescente. Além de produtora de alimentos, de ser o principal agente polinizador das flores, aumentando a produção de frutos e sementes, a abelha é uma educadora. Todas as pessoas, de ambos os sexos, desde crianças até os anciões devem aprender a lidar com abelhas.

Nesse manuseamento, as pessoas aprendem a se organizar e a trabalhar em cooperativismo, como as abelhas o fazem. Atualmente, diversos pesquisadores estudam o mel, especialmente os russos que têm obtido bons resultados com o mel para o tratamento das vias respiratórias, úlceras gástricas, problemas digestivos e feridas.